Meu filho só fala “não” | O que fazer?

Meu filho só fala “não”  | O que fazer?

Durante a primeira infância, as crianças passam pelo famoso período do “Não”. Nesta fase, uma simples oferta de troca de roupa ou qualquer pedido do adulto, pode ser respondido com a negação dos pequenos. Mas você sabe por que isso acontece com tanta frequência?

Muitas vezes, deixamos de perceber, que este comportamento pode ter sido influenciado por nós adultos, já que em nosso cotidiano, costumamos dar respostas usando o “sim” ou o “não”, de forma objetiva. No percurso do conhecimento de novas palavras, as crianças absorvem o que escutam e observam, adicionando aos seus repertórios, novas descobertas. Sendo assim, quando lidam com suas vontades e desejos, colocam em prática as palavras aprendidas.

Como lidar com o “Não” da criança.

Uma das formas de lidar com este momento da criança é mudando a abordagem, oferecendo escolhas para os pequenos e compartilhando o poder com eles.
Ao chegar o momento de escovar os dentes, por exemplo, a criança pode se recusar e uma boa opção para conduzir a situação é oferecer duas escolhas diferentes: “Você quer escovar os dentes depois de brincar ou antes de dormir?”. Deixar o seu filho decidir entre mais de uma possibilidade, evita que ele se aborreça e faz com que a criança se sinta participativa em suas próprias escolhas.

Poxa! Mas e se mesmo assim ele insistir em dizer não?

Diga de maneira gentil e com firmeza: “Filho, deixar de escovar o dente não é uma opção”. Então repita as duas opções apresentadas anteriormente para que ele possa escolher uma delas. É importante lembrar que é empoderador dizer a frase “você decide”, logo após oferecer as duas opções. Desta maneira, você estará evitando a disputa pelo poder, colocará seus valores em prática e oferecerá autonomia à criança.

Vale lembrar também, que as crianças têm costume de reproduzir boa parte daquilo que é repercutido em seu ambiente, o uso frequente do “não” em casa, pode ser um dos motivos da fixação pela palavra. Tente economizar no “não” e procure outras maneiras de responder, ao invés de dizer “é melhor tirar a mão daí, pode machucar”, use “o que você acha de brincar mais perto de mim?”, assim a criança amplia seu repertório de respostas com outras palavras e esquece um pouco do fatídico “não”.

Para que você entenda como lidar melhor com essa situação convidamos a diretora da unidade Moema, Paloma Bartolomeu, para explicar um pouco mais sobre o assunto:

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Aviva