Meu filho parece ocioso | O que fazer?

Assim como nós adultos, as crianças também sentiram os impactos do isolamento social. O contato com os amigos ficou mais limitado, a rotina se modificou e os pequenos têm passado ainda mais tempo em casa.

Sendo assim, possivelmente você vivenciará momentos onde o seu filho parecerá mais irritado ou até mesmo ansioso, onde ele terá que lidar com o ócio e com a ausência da rotina que estava acostumado. Por isso, convidamos a psicóloga Viviane Almeida para nos ajudar a compreender melhor esses sentimentos:

 

O ócio traz vivências positivas?

Quando a criança vivencia o ócio e entra em contato com ele, a sua imaginação floresce pensando em possibilidades de se divertir com aquilo que aquele ambiente oferece. O seu filho acessará suas memórias internas, relembrando suas vivências e seu repertório, para que por meio deles, construa possibilidades de se divertir. Com isso, aprenderá a lidar melhor com a ansiedade e se tornará cada vez mais articulada para lidar com esse sentimento de forma autônoma. Fazendo do ócio uma janela de oportunidade.

 

O que os adultos podem fazer para auxiliar nessa construção?

É importante lembrar que na primeira infância, as crianças estão descobrindo os sentimentos. Tudo ainda é muito novo ou desconhecido. Por isso, podemos auxiliá-las demonstrando interesse genuíno e validando o que a criança está sentindo. Quanto mais elas se sentirem seguras para se expressarem, melhor poderão lidar com o que sentem.

Possibilite também ambientes com materiais simples para o livre brincar. Opte por elementos como: tecidos, potes, tampas e almofadas. Assim a criança se sentirá livre para fazer suas próprias construções.

Assista o vídeo da nossa psicóloga e saiba o que fazer quando seu filho parecer ocioso.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Aviva